Corrida reúne centenas de atletas no Granja Marileusa

Modalidade esportiva abriga objetivos ousados e histórias de superação

Por Vinicius Dom Quixote

02 abril 2024 - 08:00 | Atualizado em 02 abril 2024 - 10:28


(Foto: Arquivo Granja Marileusa)

Quase 400 atletas participaram neste domingo (31) da 1ª Corrida Granja Marileusa em Homenagem às Mulheres, realizada no bairro Granja Marileusa, na zona leste de Uberlândia. O evento contou com a participação de um público diverso, de crianças a idosos e pessoas com deficiência. 

O pódio feminino geral foi conquistado por Sthefany Alves (1º lugar), Sunamita Alves Faria Nomura (2º lugar) e Adriana Peixoto Costa (3º lugar). Já a disputa masculina geral foi liderada por João Pedro Silva Barbosa (1º lugar), Daniel Ferreira Pereira (2º lugar) e Rafael de Oliveira (3º lugar). Todos os participantes ganharam medalhas e os primeiros colocados receberam troféu, brindes e um cheque simbólico com valores de R$ 500, R$ 300 e R$ 200.     

    

O espaço onde os atletas se reuniram antes e após a corrida, o Villa Viseu, tornou-se por algumas horas um ambiente de compartilhamento de sonhos e de histórias de superação. Sthefany Alves, de 36 anos, é um dos exemplos de que a corrida traz mudança de vida. Ela deu os primeiros passos, literalmente, para se tornar corredora em 2020, quando pesava 125 kg. 

Desde então ela perdeu 60 kg, e hoje participa de todas as corridas de rua de 5 km e 10 km realizadas na cidade e já correu três meias maratonas (21 km). Outras duas já estão agendadas. “Eu mudo minha vida ou morro”. Foi esta a conclusão de Sthefany ao decidir pela mudança de hábitos e começar a correr. 

Já o primeiro colocado masculino, João Pedro, de 17 anos, sonha alto em relação ao atletismo. Ele é atleta do Praia Clube há dois anos e já venceu o Campeonato Paulista de Atletismo, algumas competições mineiras e os Jogos Estudantis de Minas Gerais (Jemg) 2022. Seu objetivo é conseguir uma vaga nos Jogos Olímpicos de 2032, que serão realizados em Brisbane, na Austrália.  

Para além dos pódios e troféus, muitos atletas veem nas corridas não uma forma de competição, mas uma oportunidade de se desafiar, de buscar saúde física e mental e socialização. Aos 76 anos, José Egídio Filho, um dos participantes da 1ª Corrida Granja Marileusa, mostrou-se orgulhoso ao falar de sua relação com o atletismo. 

Maratonista veterano, ele conta que começou a correr em 1978, quando ainda era militar do Exército. Em mais de quatro décadas, ele participou de diversas maratonas Brasil afora e da tradicional Corrida de São Silvestre, em São Paulo. Para ele, as corridas de rua são “treinos” para aquelas com maior percurso. “Uma corrida como esta é importante para estimular pessoas de todas as idades. Correr faz muito bem para a saúde”, ressaltou.

Rafael Mamede, de 55 anos, destaca as corridas como um meio de cuidar do corpo e da mente. Há 11 anos, ele corre ao lado do filho Bruno Mamede, de 22 anos, que é autista, e ficou em primeiro lugar masculino na categoria Pessoa com Deficiência. Juntos, eles completaram 245 corridas. Os momentos compartilhados por pai e filho nas pistas são de cumplicidade e companheirismo e geram reflexos positivos na saúde de ambos. “Os médicos sempre pedem para exercitar. Então, encontramos essa forma que deu muito certo”, disse o pai do jovem. 

Homenagem 

A 1ª Corrida Granja Marileusa em Homenagem às Mulheres contou com a participação da delegada Lia Valechi, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Uberlândia. Ela disse ter ficado satisfeita com o desempenho obtido – 6º lugar na categoria 40 a 44 anos feminina – por ser a primeira vez que estava participando de uma competição. “Vim prestigiar a corrida por ser um evento voltado para enaltecer as mulheres”, disse.

O diretor-presidente da Granja Marileusa Desenvolvedora, José Inácio Pereira, afirmou que, em função do sucesso da iniciativa e da importância de se homenagear as mulheres, o evento deverá se tornar fixo no mês de março, a exemplo da tradicional Corrida do Cerrado, que acontece todo mês de agosto e neste ano chega à sua 12ª edição.                  

Resultados

Geral feminino:

Classificação Atleta Tempo
1º lugar Sthefany Alves (36 anos) 25’29’’
2º lugar Sunamita Alves F. Nomura (46 anos) 25’42’’
3º lugar Adriana Peixoto Costa (49 anos) 25’56’’

 

Geral masculino:

Classificação Atleta Tempo
1º lugar João Pedro Silva Barbosa (17 anos) 20’17’’
2º lugar Daniel Ferreira Pereira (26 anos) 21’15’’
3º lugar Rafael de Oliveira (38 anos) 21’47’’

 

1º lugar de cada categoria

Feminino:

Categoria Atleta Tempo
14 a 19 anos Hadassa Fernanda Medeiros (19 anos) 30’49’’
20 a 24 anos Raiane Freitas Sales (23 anos) 36’14’’
25 a 29 anos Ane Ávila Cecin (29 anos) 26’39’’
30 a 34 anos Jéssica Souza Resende de Oliveira (33 anos) 27’17’’ 
35 a 39 anos Orlandina de Oliveira Coimbra (37 anos) 26’03’’
40 a 44 anos Fernanda de Freitas Félix (42 anos) 29’49’’
45 a 49 anos Vivi Naves (49 anos) 33’21’’
50 a 54 anos Iara Calil Rosa de Brito (50 anos)  29’13’’
55 a 59 anos Tânia Mara Guimarães (55 anos) 36’17’’  
60 anos + Luísa Raiane Silva Bezerra (69 anos) 31’46’’

Masculino:

Categoria Atleta Tempo
14 a 19 anos Felipe dos Santos Borges (18 anos) 29’9’’ 
20 a 24 anos Guedes (23 anos) 22’31’’
25 a 29 anos Victor Hugo Alvarenga Medeiros (25 anos) 23’32’’
30 a 34 anos Eduardo Paniago (31 anos) 25’24’’ 
35 a 39 anos Thiago Macedo Davi dos Santos (38 anos) 22’59’’
40 a 44 anos Luís Rosales (40 anos) 24’14’’
45 a 49 anos Evandro Carlos da Silva (46 anos) 22’19’’
50 a 54 anos Avair P. Souza (50 anos) 21’59’’
55 a 59 anos Reginaldo Alves Costa (57 anos) 27’15’’
60 anos +  Otogramis Almeida de Andrade (60 anos) 23’27’’

 

Pessoa com deficiência (PCD)

Atleta Tempo
Feminino Fabiane Trindade da Silva (44 anos)  29’24’’
Masculino Bruno Andrade Mamede (22 anos) 32’12’’
Granja Marileusa Desenvolvedora